Descubra porque transformar seu evento em uma marca

Descubra porque transformar seu evento em uma marca

A palavra marca pode ter dois significados. O primeiro pode ser “traço, sinal, impressão deixada por alguém ou algo.” Nesse sentido, “marca” pode ser mais amplo.

Já o segundo significado que falaremos aqui é o de “marca” segundo a  American Marketing Association (AMA): (…) um nome, termo, símbolo, desenho ou uma combinação desses elementos que deve identificar os bens ou serviços de um fornecedor ou grupo de fornecedores e diferenciá-los dos da concorrência”.

Perceba que, no final das contas, até que as duas definições têm a ver uma com a outra.

Aqui, neste artigo, falaremos em “marca” no viés do marketing, e diremos o porquê transformar seu evento em uma marca.

Uma ferramenta para ficar na memória do seu público

Bem, como já começamos falando sobre as definições de marca e seus significados, agora vamos falar em como funciona na prática.

Na criação, desenvolvimento ou reposicionamento de uma marca, existe um trabalho chamado de “branding”. Você já deve ter ouvido falar desse termo, não é mesmo?

Branding é o conjunto de ações da marca com o objetivo de criar conexão conscientes e inconscientes com o público, para que ele, na etapa de decisão, lembre do seu produto ou serviço. Após a etapa de decisão, espera-se que o público venha a se tornar um cliente efetivamente no momento de compra. Tudo isso através do alinhamento de posicionamento, propósito e valores da marca.

Uma empresa, ao criar sua marca, desenvolve uma identidade visual baseada no que foi alinhado no branding. Dessa forma, a empresa será identificada facilmente pelo seu público e, assim, terá essas características visuais associada a ela. Esse é um dos momentos em que a conexão consciente ou inconsciente, já citada anteriormente, é criada.

Agora imagine transformar seu evento em uma marca, com uma logo, slogan, tom de voz, identidade visual… Se o seu evento for algo anual, esse conjunto de coisas tende a ficar perpetuado na mente do seu público.

Mas, se não for anual, é preciso que você trabalhe bem a divulgação do evento. Quanto mais o público for impactado pelos elementos da marca do seu evento, maior será a chance de que você, sua empresa e o evento sejam lembrados e a conexão seja criada.

Criação de expectativas

Falando em divulgação e impacto, é possível criar um buzz na sua audiência divulgando o seu evento como uma marca. Dessa forma, é mais fácil gerar uma expectativa naqueles que foram impactados com a sua divulgação.

Um exemplo disso são os festivais de música mais conhecidos e aguardados aqui no Brasil: Rock in Rio e Lollapalooza. Quando essas suas marcas começam a postar em suas redes sociais posts com imagens características das suas respectivas identidades visuais, um burburinho já começa na internet. A expectativa é criada em torno do anúncio das atrações e da venda dos ingressos.

Essa divulgação bem planejada e executada, seja ela online ou offline, garante que um interesse maior seja despertado.

Mas atenção: ao criar tamanha expectativa, é importante também que ela seja atendida no dia do evento.

Um exemplo famoso de expectativa que não correspondeu com a realidade, ainda usando festivais, foi o Fyre Festival, de 2017.

Recentemente a Netflix lançou um documentário sobre o festival, abordando desde o trabalho de branding em torno do evento, até o resultado final: um fracasso. Mas é importante ressaltar que o fracasso do festival se deu a outros fatores. Vale a pena assistir para saber o que fazer e o que não fazer, ok?

Veja o trailer:

Diferenciação no mercado

Voltando ao exemplo do Rock in Rio e Lollapalooza, sabemos que ambos são festivais. Mas, apesar de serem para públicos diferentes, eles acabam concorrendo indiretamente entre si pela a atenção do público por serem os dois maiores e principais festivais de música do Brasil.

Além do público-alvo ser diferente e o estilo das atrações musicais, as marcas têm identidades visuais, slogans e se comunicam de formas também diferentes. Cada um tem elementos que os fazem ser únicos e isso fica bem claro na mente das pessoas que os conhecem, já foram ou só ouviram falar.

Por isso, transformar seu evento em uma marca, além de torná-lo memorável e gerar buzz criando expectativas, também o torna diferente de outros eventos do mesmo segmento que o seu.

Não deixe que o seu evento seja apenas mais um, independente do tamanho e complexidade dele. Cada evento deve criar uma experiência única para o seu público!

Conte também com a Eventou e a nossa plataforma para te ajudar com as questões práticas de gestão enquanto você foca na criação da marca do seu evento.

Espero que tenha gostado das dicas.

Até a próxima!

Fale com um especialista